Follow by Email

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Usar o conhecimento




De acordo com o Budismo, quando conhecemos ou aprendemos alguma coisa, ela pode tornar-se um obstáculo ao nosso progresso. Se nos apegarmos ao que aprendemos como sendo a verdade absoluta, ficamos presos pelo conhecimento. Por esse motivo, temos que ser muito cautelosos com o nosso saber. Este pode vir a ser um obstáculo para a nossa transformação, a nossa felicidade. Adquirir conhecimento é como subir uma escada: a fim de galgar o degrau mais alto temos que abandonar aquele sobre o qual estamos. Se acharmos que a etapa em que nos encontramos é a mais alta, então não poderemos galgar outra mais elevada ainda.
Necessitamos de conhecimento, mas temos que usá-lo inteligentemente. Quando pensamos que o nosso conhecimento atual é supremo, o caminho adiante fica bloqueado. O Nosso conhecimento tornou-se um obstáculo. Essa maneira de encarar o conhecimento é bastante peculiar ao Budismo. Buda ensinou que não podemos apegar-nos a nada; temos de abandonar até o nosso discernimento, a nossa compreensão, o nosso conhecimento.



O pensamento está na base de tudo.
É importante colocarmos o "olho da consciência" em cada um dos nossos pensamentos. Sem compreendermos correctamente uma situação ou uma pessoa, os nossos pensamentos podem ser enganadores e criar confusão, desespero, cólera ou ódio. 
A nossa mais importante tarefa é desenvolver uma visão correcta.
Estar na "pele" do OUTRO é uma tarefa quase obrigatória para que de forma consciente saibamos Entender "tudo" o que nos rodeia.
Pensar é o melhor verbo da vida para a plasticidade neuronal